segunda-feira, 3 de maio de 2010

Sorrir com a alma!

* o texto é um pouquinho longo, mas peço que leia com paciência. Quero apresentar alguém...

Sexta – feira meu pai colocou uma televisão no meu quarto. Apesar de ter dito que o notebook que ganhei das minhas primas e tias foi um presente e tanto, papito achou que eu estava me limitando demais só com ele.

Limitando entre aspas, eu pondero. Estando com a internet ligada, vou longe. Sem contar que estudo, leio sites de noticias, escrevo para o blog, leio arquivos e e-books em pdf e mais mais acompanho minhas séries prediletas com downloads diários. #víciovicioso

Mas não tiro a razão do Sr. Fernando. Sempre que chegava do trabalho, lá estava eu com minha maquininha ligada. Uma imagem entediante de tão corriqueira.

A televisão é pequenina, 14”. Bom que ficou harmoniosa no balcão do quarto, a judiação é que minha miopia parece que aumentou. O óculos não tem ajudado muito.

O presente veio com um mimo necessário: um ponto da TV a cabo. Por favor, não me considerem fútil ou elitizada, porque desses dois não tenho nada. O detalhe é que não suporto a televisão aberta brasileira, dessa só assisto telejornais. Novela não vejo. E se assisto Viver a vida só o faço pela internet, onde posso ignorar praticamente toda a novela e ver apenas as cenas da Luciana e me irritar com alguns desserviços sociais que a trama comete. [pensando em discorrer sobre isso um dia...]

Mais do que mimo, a TV a cabo proporciona diversidade intelectual, social e uepa, diversão! Zapeando os canais (uma maneira de exercitar os dedinhos) parei no Sony Entertainmet Television, na programação American Idol. Do programa que seria para passar o tempo recebi a mais linda lição de vida.

Mas antes preciso contextualizar...

No dia 21 de abril foi realizado lá no EUA o Idol gives back, uma campanha do American Idol para arrecadar dinheiro para projetos que cuidam de crianças pobres nos Estados Unidos e na África.

De dois mundos com quadro financeiro divergente um ponto em comum, crianças sendo negligenciadas.

Quando se pensa no cenário feliz do “estilo de vida [norte] americano” ignora-se cidades em que, estatisticamente, para 300 crianças há apenas um livro! O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) mostra que a taxa de adultos norte-americanos analfabetos supera os 20%. E pasmem, apesar de ter uma das maiores rendas per capitas do mundo o EUA tem o pior índice de pobreza humana entre os países ricos. Na “terra do sonho verdinho”, 13,6% da população vive abaixo da linha da pobreza com US$ 11 diários, que é o ponto de referência para esse grupo de países.

O que me comove nessa história toda é ver o fascínio daquelas crianças com um livro na mão, encantando-se com os desenhos, criando um mundo mágico em que tem sempre algo gostoso para comer e não passam frio.

Do outro lado do Atlântico o continente africano, dizimado pela malária e pela AIDS.  Foi nesse ponto do programa que me debulhei em lágrimas e mais ainda em vergonha. A malária é a primeira causa de morte de crianças menores de cinco anos na África, e mata uma criança a cada 30 segundos no mundo.

Segundo o último relatório publicado pelo Programa das Nações Unidas contra a AIDS (Unaids) em maio de 2006 a África subsaariana abrigava cerca de 24,5 milhões de infectados, quase dois terços dos portadores de HIV em todo o mundo.

O triste detalhe é que a AIDS já deixou mais de 11 milhões de órfãos naquele continente. Relatório da UNICEF constata que esta doença fará com que, em 2010, pelo menos 40 milhões de menores em todo o continente tenham perdido pelo menos um de seus pais.

Dentro desse contexto que conheci a forte história de Aveline, uma criança africana de sete anos. Ela faz parte de duas estatísticas: é órfã de mãe e foi uma dos 60 mil bebês que nascem com AIDS todos os anos, por lá.

A mãe de Aveline passou o HIV para ela durante a gestação. Isso porque o governo africano parece não se sensibilizar com a questão, não há programas que disponibilizam orçamento para a compra de remédios que evitam o contágio. Em entrevista à Reuters, a esposa de Nelson Mandela, Graça Machel, diz que os líderes africanos não se sensibilizam com pessoas morrendo.

A menina que gosta de rosa chegou a pesar, com sete anos, o mesmo que uma criança de um ano!!! Algo triste e assustador. Ao olhar para ela se vê o contorno de todos os seus ossinhos, a pele ressecada e os dentes cariados.

Nesse ponto é que Aveline mostra a beleza da vida. Mesmo com AIDS e o corpo debilitado pela pneumonia, aquela menina sorri com a alma!!! É lindo vê-la, mesmo magrinha, com os olhos ardendo pela vontade de viver! Sendo ela mesma, pintando como uma criança que quer ser criança.

Aveline recebeu ajuda, toma os remédios e continua de rosa. O vídeo que assisti mostra uma menina que mudou em alguns meses, agora tem uma bochechinha redonda e os olhos reluzem ainda mais.

Sempre me perguntam porque eu estou sempre sorrindo mesmo com a mudança forte em minha vida. A isso eu respondo porque Deus está comigo, me manteve a vida para eu ser melhor e porque acredito na minha reabilitação.

Agora, além disso, eu digo que eu sorrio porque conheci Aveline. Uma menina doce que lá do outro lado do oceano me disse que a vida merece ser amada, não apenas vivida.

[Também quer conhecê-la? Clique aqui. O áudio está em inglês, mas para entender Aveline basta apenas olhá-la.]

Sempre muita paz e bem!!

7 comentários:

Blog da Grazi disse...

belo artigo!
vá guardando! vai virar livro!
bjs

fernandakn disse...

Palavras encantadoras e que despertam reflexão..Adoro seus textos, como já te disse!! Parabens linda!! Boa semana.. Bjos

Rafaele disse...

Que lindo mana!! É sempre maravilhoso bendizer a Deus por sempre colocar alguém em nosso caminho capaz de nos ensinar algo...bastar olhar para o lado...você é uma dessas pessoas. Na verdade, a principal em minha vida..
Te amo que dói.

Anônimo disse...

Geeeeeeeeeeente! Eu assisti o especial american idol mas eu nao vi essa menininha! E ta todo mundo falando nela! Recebi um e-mail de outra amiga dizendo que essa historia a sensibilizou muito. Ela me mandou o link do youtube e realmente, e lindo demais! super fofa! uma licao de vida!
te adoro muitao ana! e tv aberta ninguem merece! vale a pena um cabo quando se pode viu? hehehehehehe

aline e johnny

Anônimo disse...

to fazendo as suas fotos :D


beijao!

aline

Sharlene disse...

Adorei o Artigo e o video! Muito bom!
Parabéns!!! Beijos
Sharlene (amiga da sua prima Gabi)

Anônimo disse...

Minha mãe sempre te elogia e admira e posso lhe dizer com certeza sou mais uma admiradora sua.Pela sua fé,coragem e superação.Você é um presente lindo de Deus.Mil beijossssss
Vanessa Lima